Filed Under:  Autos

S10 Flex automática traz conforto com proporções maiores

20th junho 2017   ·   0 Comments

Modelo tem cabine agradável como um carro de passeio, mesmo sendo uma picape

A Chevrolet dotou recentemente sua S10 flex com câmbio automático de seis velocidades. Fomos rodar com a picape média durante uma semana para avaliar o comportamento: o veículo se saiu bem, com trocas de marcha realizadas em momentos apropriados, bom gerenciamento na hora de subir uma ladeira, além de suavidade em tais passagens. Nosso exemplar era uma LTZ 4×4, cor cinza grafite metálica que custa R$ 131.640, segundo configurador oficial da GM na internet.

S10 Flex automática tem cabine agradável como um carro de passeio%2C mesmo sendo uma picape

S10 Flex automática tem cabine agradável como um carro de passeio, mesmo sendo uma picape

Foto: Divulgação

O câmbio se comunica muito bem com o motor 2.5 flex de injeção direta de combustível, que entrega 206 cv de potência e 27,3 kgfm de torque, tanto em situações urbanas quanto na estrada. Há a opção para troca sequencial por meio da alavanca, mas não há borboletas no volante, ainda incomum no segmento. O desenvolvimento da picape, contudo, é tão sereno que convém deixar em ‘D’ e rodar. Quando há necessidade de aceleração rápida — aquela pisada forte no acelerador — o sistema responde bem e entrega a necessidade que o motorista precisa.

Picape tem desenvolvimento sereno

Picape tem desenvolvimento sereno

Foto: Divulgação

Considerando seu porte, não há como pressupor consumo de combustível páreo com carros pequenos. Ainda assim, a S10 Flex AT possui nota máxima no programa de classificação do Inmetro. Segundo medições do órgão, em 4×2, a picape consome com etanol até 5,3 km/l na cidade (uau!) e 6,4 km/l na estrada. Com gasolina, os números são 7,9 e 9,4 km/l, respectivamente (números similares ao da versão manual). É, companheiros, não bate nem 10 km/l. Não é para qualquer um. Nosso exemplar estava abastecido com etanol, o teste foi predominantemente urbano, com um resquício de estrada, e o computador de bordo fixou em 6 km/l, vide foto.

O carro possui classificação máxima em consumo de combustível

O carro possui classificação máxima em consumo de combustível

Foto: Divulgação

PRAZER EM DIRIGIR

O grande barato desta nova geração da S10 é o ambiente agradável na cabine. O carro evoluiu demais ante seus antigos representantes neste quesito. Não estamos mais diante de uma ‘caminhoete/camioneta’, por mais que ela ainda siga assim reconhecida pela legislação.

O conforto é outro. Não é mais aquele veículo que chacoalha demais, aquela carroceria que parece brinquedo de parque de diversão. É harmônico para quem está viajando enquanto abaixo pneus (excelentes Bridgestone, por sinal), coxins e suspensão vão dando conta dos desafios. A picape é sagaz nas curvas, demonstrando segurança de carro de passeio para tal, mesmo com porte de longe maior.

Na era de direção elétrica, não dá mais pra vender a ideia da dificuldade em manobrar ou fazer conversões — a ‘monstra’ tá na mão.

TECNOLOGIA NO VOLANTE

Várias tecnologias estão ao alcance para facilitar o controle desta picape, afastando boa parte dos receios que porventura podem surgir: os alertas de colisão frontal e de saída de faixa monitoram eventuais distrações do motorista; os controles de estabilidade e tração atuam para mantê-lo na trajetória e sem derrapar; o assistente de partida em rampa é ainda mais apropriado aqui, em um veículo deste porte; e a câmera de ré com sensor sonoro de estacionamento não vai causar preocupações nem naquela vaga apertadíssima do shopping.

Bem, dá para pensar que estas evoluções numa picape vêm da demanda, há quem compre estes carros para andar na cidade, sem talvez nunca acionar o 4×4. A sua posição alta de dirigir, por exemplo, é vantajosa ante ao trânsito. Mas não dá para negar que dentre os seus propósitos, como veículo, não está a agilidade e o desempenho — apesar do 0 a 100 km/h em 9,5 segundos, muito bom considerando seu porte. Existem outros segmentos mais apropriados para isso. Sua robustez, contudo, encanta bem e, junto com os outros predicados citados, a S10 vai tomando partido em guetos que antes não eram seus.

LISTA DE EQUIPAMENTOS

Além dos já citados, a S10 LTZ flex AT possui LEDs diurnos, banco do motorista com regulagem elétrica, partida remota pela chave que permite a climatização antecipada da cabine, central multimídia com navegação e câmera de ré embutida, além do serviço de telemática exclusivo da Chevrolet, o On Star. Sem contar que, apesar do nosso teste ter ocorrido na cidade, é uma 4×4, que permite que você deixe a civilização e vá se divertir fora dela.

Na arena de concorrentes, faz seu trabalho para alcançar a Toyota Hilux, líder do mercado, que também é composto por Volkswagen Amarok, Ford Ranger, Nissan Frontier, Mitsubishi L 200 Triton, sem contar a Fiat Toro, que apesar de menor porte, tem causado maiores preocupações ao segmento das médias.

Readers Comments (0)