Filed Under:  Tv & Novelas

10 razões que fazem do “Lady Night” de Tatá Werneck um sucesso

10th maio 2017   ·   0 Comments

O programa de Tatá Werneck tem tomado conta das redes sociais desde sua estreia, com esquetes engraçadas e uma apresentadora sem medo de rir de si

Lady Night” está no ar desde o começo de Abril e já tomou conta dos compartilhamentos das redes sociais. E muito disso se deve a própria Tatá Werneck, que não tem medo de rir de si mesma, dos convidados e da emissora. Com esquetes divertidas e uma equipe de roteiristas afiados, Tatá tem acertado no tom.

“Lady Night” tem tudo para se manter em alta, e nós listamos os principais motivos do talk-show de Tatá Werneck já ser um dos queridinhos da TV:

Funciona mesmo com entrevistados ruins

Bruna Marquezine foi a primeira convidada de Tatá Werneck e a entrevista foi ótima. Mas mesmo sem bom convidado%2C tatá se garante

Bruna Marquezine foi a primeira convidada de Tatá Werneck e a entrevista foi ótima. Mas mesmo sem bom convidado, tatá se garante

Foto: Divulgação/Multishow

O programa teve uma estreia muito forte com a presença da amiga de Tatá, Bruna Marquezine, o que rendeu muitas histórias engraçadas e até um selinho. A maioria dos convidados até agora não estava lá para promover um programa, o que ajuda a não ter uma entrevista tão engessada. Porém, isso não significa que todos rendam entrevistas tão interessantes como a de Bruna. Mas, com seu formato divertido, ela consegue tirar o melhor de uma entrevista com, por exemplo, a cantora Joelma. A conversa pode não ter muito, mas com certeza arranca muitas risadas.

Ousado

Tatá e roteiristas não tem medo de abusar nas piadas

Tatá e roteiristas não tem medo de abusar nas piadas

Foto: Reprodução/Instagram

Por estar em um canal a cabo, Tatá tem mais liberdade para falar o que quiser, incluindo piadas sexuais e alguns palavrões. Ela, e a equipe de roteiristas, também não tem medo de usar essa liberdade para nada.

Musicais

Um dos pontos altos do programa é a apresentação músical com os convidados

Um dos pontos altos do programa é a apresentação músical com os convidados

Foto: Reprodução/Instagram

Com muitos convidados, Tatá aproveita para soltar a voz, cantando “músicas inéditas”, ou seja, paródias toscas com letras engraçadas. “Fui dar um agudo e me caguei” é um exemplo. Ao cantar com Fernanda Souza, ela compara a sua carreira com a da atriz e canta pérolas como “eu com cinco anos roubava as Lojas Americanas”.

Sem medo de se zoar

Se fazer piadas com os outros agrada, zoar ela mesma é um dos trunfos de Tatá. Sua dicção e altura costumam ser os assuntos principais. “A Globo me proibiu de falar de ‘Haja Coração’ por que parece que eu falo ‘ejaculação’”, brincou. Já com os convidados Rafael Infante e Gabriel Louchard ela aproveitou para fazer uma brincadeira para ver quem falava uma frase mais rápido.

Retorno de personagens e esquetes queridos pelos fãs

Tatá tinha um programa na MTV dedicado exclusivamente a passar trotes. Sucesso na época, ela voltou a ao tema com o convidado Rafinha Bastos. Ela também trouxe de volta a Fernandona, que entrevistou Mirna, personagem de Fernanda Souza em “Alma Gêmea”.

Convidados a vontade

Tatá é tão descontraída e deixa seus convidados tão a vontade que eles, digamos, se soltam bastante. Bela Gil, por exemplo, falou sem problemas sobre seu cocô, além de declarar que a melhor qualidade de seu marido é ser “grande”.

O cantor Daniel, foi um dos que mais se divertiu durante o programa, e não disfarçou a risada em vários momentos, inclusive quando ela perguntou se ele mantinha suas raízes e continuava “Pegando leite da vaca do pé”.

Brincadeiras diferentes

Pegando emprestado do americano Jimmy Fallon, “Lady Night” coloca os convidados para participar de várias brincadeiras. Bela Gil participou de um divertido jogo de “sim ou não”, Bruna tinha que sincronizar suas respostas com as de Tatá, e Celso Portiolli e Maria Gadú levaram tortada na cara, no melhor estilo “Passa ou Repassa”.

Mediunidade da Tatá

A ideia desse quadro é bem simples, mais ainda assim funciona sempre. Tatá usa a sua “mediunidade” para adivinhar as respostas dos convidados, que não se aguentam ao responder as perguntas mais simples:

Entrevista com o especialista

Sucesso absoluto, o quadro é, provavelmente, o ponto alto do programa. Tatá já levou apicultor, astrólogo, endocrinologista, neurologista, advogado e até tratador de cavalos. O quadro costuma render as melhores piadas. “O que mais desregula o hormônio feminino, a pílula do dia seguinte, ou a bunda do Cauã?” foi perguntado a um médico. “A recolocação natural de um ex-BBB é o telemarketing?” foi questionado a um gestor de carreiras. “Quando uma pessoa manda alguém pra p*ta que pariu o senhor faz um orçamento”, foi indagado a um agente de turismo.

Um dos melhores, porém, foi com um advogado. Entre os momentos mais divertidos Tatá pergunta: “se eu saio com um cara que tem um membro com menos de 12 cm, eu posso processá-lo por pequenas causas?”.

Tatá é a protagonista

Grande trunfo de

Grande trunfo de “Lady Night” é o protagonismo de Tatá Werneck

Foto: Divulgação Multishow/ Gianne Carvalho

Mesmo com bons convidados, que foram dispostos a brincar, Tatá Werneck é quem rouba o show mesmo. Sua comédia rápida, seu texto ácido e seu semblante que raramente quebra em uma risada permitem soltar o riso o tempo todo. “Lady Night” é um acerto, e a tendência, conforme tatá se solta mais, é melhorar.

Readers Comments (0)